quinta-feira, 21 de maio de 2015

Vice City Stories - Parte 6


Vic enfrenta mais um dia de trabalho com Marty. Faz seu caminho diário até o Trailer Park e encontra seu chefe atual saindo de seu trailer com vários outros caipiras, todos membros de sua gangue. Estão conversando e dando risadas com garrafas de cervejas em mãos. Ao ver Vic, Marty diz:

 Ah, aí está ele! O durão! O grande cara!

 Seus pulos são altos mesmo, garoto? – pergunta um dos caipiras de Marty, veladamente comparando Vic a um macaco.

 Garoto? Você deve ser bem durão né, seu branquelo imundo de merda! Por que você não vem até aqui e me pergunta isso de novo? – Vic percebe o teor racista da pergunta e contra-ataca, chamando o caipira para a porrada.

 Não tenho medo de você! – diz o caipira com uma voz trêmula.

 Ah é? Então por que sua voz está falhando... Garoto? – ironiza Vic.

 Beleza, beleza, chega! Vocês podem parar de incomodar a porra dos vizinhos com essa merda? – Marty acalma os ânimos – Eu pago a vocês para me ajudarem e não para discutirem, escutaram?

 Alto e claro... Chefe! – Vic finge um comprometimento a Marty.

 Ótimo. Agora vamos ao que interessa: estamos tendo alguns problemas com os Cholos. Eles estão ameaçando as minhas garotas. Quero que você ensine a eles um pouco de respeito... – Marty dá o trabalho novamente para Vic.

Vic percebe que Marty estava dando todos os problemas com os Cholos para ele. E eles não estavam nada amigáveis com sua pessoa após o que ocorreu durante a semana. Mesmo assim, Vic apenas ouve as ordens de seu chefe, abaixa a cabeça e vai ganhar seu dinheiro do dia, mas não sem antes escutar uma frase lamentável de Marty para seus amigos:

 Aí eu falei com eles para trazerem ela para mim. Não me importo se ela tem apenas quatorze anos, eu gostei dos peitos dela! Hahaha!

Deixando aquele ambiente podre de homens sem a mínima honra, Vic pega uma moto que estava à disposição e vai novamente ao prostíbulo que havia estado no dia anterior. Quando chega, logo vê vários Cholos armados, aparentemente o esperando. Vic estava certo.

 Você começou e nós vamos acabar com você! Todas as suas putinhas vão morrer! Ninguém mexe com os Cholos! – grita um Cholo ao ver Vic. Ele entra em um carro e começa a atirar.

Vic corre e se joga atrás dos muros do prédio. O carro vai embora pela rua. Ele entendeu a mensagem. Os Cholos iriam matar todas as prostitutas da região e assim a entrada de Marty no mundo da prostituição seria arruinada. Vic entra correndo no prostíbulo e pergunta de quem era o carro de quatro portas estacionado no estacionamento. Um dos empregados responde e Vic pega a chave do carro às pressas para evitar o desastre. Ele entra no carro e sai cantando pneu seguindo o caminho do carro dos Cholos. Poucos metros à frente, vê uma garota morta a tiros. Tinha que agir rápido. Então faz um caminho inverso ao do carro dos mexicanos para salvar quem não estava no caminho deles. Logo encontra uma prostituta negra e grita:

 Rápido! Entra logo!

 Relaxa! Temos mais do que camisinhas para proteção! – a puta parece não entender muito bem a situação.

 Trabalho para Marty, estão querendo matar você e todas as suas colegas! – Vic alerta para a prostituta, que olha no retrovisor e vê um carro com homens armados os seguindo. Ela simplesmente tira uma pistola de sua bolsa e começa a atirar para trás.

Mais alguns metros e Vic avista uma prostituta se escondendo atrás de um carro para escapar dos tiros dos Cholos, que estavam no carro que passou por ele antes. Vic dirige com uma mão e atira nos Cholos com outra. O carona do carro é atingido. Vic então para seu carro e a segunda prostituta entra, se jogando no banco traseiro. Agora havia duas atirando do carro que Vic conduzia. Novamente a mesma situação ocorre mais a frente: prostituta encurralada por Cholos. Vic passa por cima dos que estavam na rua e resgata a terceira prostituta. Havia Cholos por todo lado, então Vic pensa que não deveria haver mais prostitutas vivas pela região, salvar três ficaria de bom tamanho. Decide levá-las ao prostíbulo para ficarem em segurança. Assim que entra no prédio e estaciona, Vic é elogiado:

 Isso foi divertido, amor! Você é incrível! – diz uma das mulheres.

 Fico feliz em servi-las, moças. Mas tomem cuidado por aí a partir de agora! – Vic agradece e alerta.

Estava na hora do almoço e Vic volta para o trailer de Marty para receber a recompensa de seus capangas. Quinhentos dólares era o valor do dia. Ele até que não acha tão ruim e decide parar em uma lanchonete para comer algo. Paga quinze dólares em um grande sanduíche no King Knuts de Little Haiti. Enquanto come sua primeira refeição do dia, Vic sente saudades de Louise. Decide ir vê-la.

Quando toca o interfone do prédio, Vic é atendido, mas ninguém fala nada. A portaria se abre. Quando chega ao apartamento, ele encontra a porta aberta e Louise sentada no sofá chorando copiosamente com seu bebê no colo.

 Ei, para com isso... – Vic tenta acalmar Louise falando suavemente e sentando-se ao lado dela.

 Desculpa, não é nada... Só estou... Cansada... – Louise tenta despistar.

 Não está parecendo que não é nada. O que foi? – Vic pergunta.

 Eu deixei algumas coisas dela no trailer de Marty. Tudo que eu faço é errado. Não consigo nem fugir direito! – Louise diz, ainda chorando, olhando para sua filha.

 Olha, não é grande coisa. Nós vamos até o trailer do Marty e pegamos tudo lá... – Vic se levanta.

 Mas e o Marty? – Louise se preocupa.

 O que tem ele? – Vic pergunta desleixadamente, o que tranquiliza Louise, que se levanta.

 Obrigada, Vic! Você é especial! – diz Louise, indo em direção ao quarto de sua irmã deixar sua filha para sair com Vic.

Os dois vão de moto ao Trailer Park para pegar roupas e brinquedos da pequena Mary Beth, mas chegando lá são cercados por caipiras. Louise diz para Vic que não estava gostando do olhar daqueles caras e Vic os reconhece: eram os demais competidores da corrida de quadriciclos.

 Suas traições mostraram sua cara de vagabunda! – grita um dos caipiras, com um taco de baseball na mão, para Louise.

 Se Marty ouvir você falando comigo desse jeito... – Louise diz, inocentemente.

 Marty? Ele disse que na próxima vez que te encontrasse, ele te detonaria! – o caipira responde.

 Se afasta, caipira de merda! – Vic alerta.

 Caipira de merda? Você realmente quer fazer isso, seu comedor de puta? – o caipira pergunta a Vic.

Nesse momento, todos os membros da Trailer Park Mafia que estavam no local se agrupam e partem para cima de Vic e Louise. Os dois correm para trás de um dos trailers e Vic tira sua submetralhadora da cintura e joga uma pistola que carregava em um gun holder embaixo de seu braço esquerdo para Louise. O tiroteio começa e Vic mata vários caipiras com sua submetralhadora. Louise fica atrás de um dos carros novos da gangue e atira mortalmente em quem se aproxima, mostrando uma grande habilidade com tiros. Quando todos os caipiras ali estavam alvejados no chão, Louise corre para o trailer de Marty dizendo que iria pegar as coisas de sua filha. Vic grita com ironia que Louise deveria pensar em comprar roupas novas, o que tira um sorriso dela. Assim que Louise sai do trailer, em questão de segundos, ela responde ao conselho de Vic dizendo que iria comprar roupas novas mesmo, pois havia achado a carteira de Marty e que iria fazer grandes compras, pois seu ex-marido a devia por tudo que a fez passar. Então, Vic e Louise rapidamente sobem na moto e saem definitivamente do Trailer Park, antes que mais caipiras aparecessem, e voltam para o apartamento.  No caminho, Vic diz:

 Marty não vai ficar muito feliz quando descobrir que você deixou ele duro!

 Hahaha! Como se eu desse a mínima! – Louise dá gargalhadas.

Quando chegam ao prédio, Louise respira fundo, desce da moto e diz olhando para Vic:

 Vic Vance... Nunca imaginei que pudesse me divertir tanto!

 Se divertir? Isso ai! Fizemos uma bagunça! – Vic ri.

 E você foi ótimo! – Louise abre um largo sorriso novamente – É melhor eu entrar logo. Até mais!

Louise entrega duzentos dólares da carteira de Marty para Vic e entra em seu prédio olhando para ele. Ela sabia que havia encontrando um grande homem, um grande cavalheiro. E Vic estava a centímetros de ter a certeza de que havia encontrado a mulher da sua vida. Mas para tudo isso funcionar, Marty não poderia estar vivo. Vic imediatamente começa a pensar em algo que colocaria em prática em alguns dias.

Passados quatro dias, Vic vai até o apartamento de Phil para visitá-lo. Quando chega lá, tem mais uma surpresa desagradável. Martínez estava conversando com Phil ao lado da sala de tiros. Ele os observa de longe, mas podia os ouvir:

 Phil, meu querido! Você acha que eu poderia te ferrar? – Martínez pergunta a Phil.

 Sim, você poderia! – Phil responde, sério.

 Besteira! Eu não poderia. Não você, não um parceiro! Vem cá, me dá um abraço! – Martínez abre os braços. Phil o abraça.

 Não, você não vai ferrar ninguém, vai? – uma voz surge ali. Era Vic.

 Ooh, olha só quem é! São Victor de Vance! Mais sagrado que vossa assassinidade! Com todos seus mandamentos: atirais em todo mundo! Hahaha! – Martínez desdenha do ex-soldado.

 Fiz o que eu tinha que fazer, depois de ter confiado em um babaca! – Vic diz, com os braços cruzados.

 Você gostou disso, irmão! Admita! Você é um maníaco! Eu te dei vida! – Martínez se aproxima de Vic, apontando seu dedo.

 Vai para o inferno, Martínez! – Vic diz.

 Viu só, Phil? Eu salvei o Vic. E posso te salvar também! – Martínez se vira para Phil.

 O que esse saco de merda quer? – Vic pergunta para Phil.

 Ele quer que eu vá até um armazém e veja se a mercadoria dele está toda lá. É só isso... – Phil responde.

 Ei, está tranquilo, pode ir com ele, menino Vic, se você não confia em mim! Mas Phil, você está me devendo depois do que você disse... – Martínez diz, apontando o dedo para Phil.

 Você disse que isso já tinha sido esquecido! – Phil reclama para Martínez.

 Se você fizer isso... – Martínez, sério, diz e vai embora.

 Eu explico enquanto a gente dirige. Está na hora de eu pegar outra bebida! – Phil diz a Vic.

Enquanto estavam indo em direção ao armazém, Vic pergunta:

 O que é isso? Você “tem que ir”?

 Ah! Eu estava bêbado e falei para o Martínez que eu não confiava mais nele. Disse que ele era um babaca... – Phil confessa.

 Ele É um babaca! – Vic se irrita.

 Não, eu sou. Porque agora ele não irá colocar mais nenhum trabalho na minha frente se eu não MOSTRAR que confio nele! Vamos acabar logo com isso... – Phil se lamenta.

Quando chegam próximo ao armazém, Vic e Phil veem três caras parados na rua, bloqueando o caminho. Phil se irrita, pergunta quem eram aqueles caras e sai do carro. Quando iria falar a primeira palavra com eles, os homens misteriosos sacam suas armas e um deles diz:

 Martínez disse adeus!

Phil volta correndo para a caminhonete, se esconde atrás dos caixotes na carroceria e grita:

 Ei, vão devagar, caras. E a merda da Convenção de Genebra?

Os três homens abrem fogo tentando acertar Phil. Isso facilita a vida de Vic, que simplesmente acelera com tudo para passar por cima dos três, que estavam um ao lado do outro. Os três homens são atropelados. Vic engata a ré para escapar da emboscada do sargento. Dois carros começam uma perseguição e a situação fica extremamente perigosa, com Phil na carroceria rodeado de caixotes de Boomshine, altamente explosivos. Um tiro e fim. Mas, felizmente, poucos tiros são disparados e nenhum acerta a caminhonete. Phil ainda começa a jogar garrafas com a bebida para cima dos carros, o que os afasta ainda mais. Os contratados por Martínez não haviam recebido para uma perseguição e sim para uma execução, portanto não fizeram muita questão de segui-los. Vic leva a caminhonete tranquilamente pela praia até o apartamento de Phil.

 Acho que nós dois já somos inúteis para Martínez... – Vic alerta Phil.

 Jerry quer nos matar? – Phil parece não acreditar – Babaca de merda, acho que vou ficar quieto por um tempo. Acho que você também deveria...

 Que se dane! Não vou me esconder desse lixo! – Vic diz, com raiva.

 Lembre-se: discrição é a melhor saída... – Phil novamente alerta Vic – Boa sorte, soldado.

Phil sobe para seu apartamento e Vic volta para casa com sua moto. Já era noite. Antes de dormir, ele recebe uma mensagem inesperada de Louise em seu pager: “Você pode passar aqui amanhã? Estamos tendo problemas com Marty...”. Vic decidiu que iria assim que o sol nascesse. Logo depois, ele recebe outra mensagem: “Você e Phil ainda estão na minha lista negra. É melhor você sair da cidade enquanto pode!”. Era Martínez. Vic deu os ombros e disse para si mesmo que agora tinha duas pessoas em sua própria lista negra. A segunda a entrar foi Martínez. A primeira era Marty. A semelhança dos nomes era um sinal.

6 comentários:

  1. Cara, pararabéns, tá ficando ótimo! Logo quando termina uma parte dá muita vontade de saber o que vai acontecer na próxima hee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, velho. Fica ligado ai no blog que vai rolar novidade quanto a isso!

      Excluir
  2. Felipe Marcarini todo dia visito esse seu blog para ver se postou uma nova parte hehehe, mesmo que eu já tenha zerado esse GTA 100%. Parabéns pelo que voçe faz! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! É uma experiencia diferente ver as cutscenes e ler o script, eu também zerei todo GTA 3D mas escrevê-los é uma vibe nova, parece que é outra história :)

      Excluir
  3. Cara estas de parabéns pelo ótimo trabalho ;)

    ResponderExcluir
  4. Cara, que sensacional!! Os detalhes que completam o texto são incríveis! Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir