terça-feira, 7 de julho de 2015

Vice City Stories - Parte 14


Na manhã seguinte, Vic vai até o hotel de Lance.

 Ah! Bem na hora, mano! Hahahaha! – Lance diz, empolgado ao ver seu irmão.

 Lance, eu estou cheio dessa merda, cara... – Vic diz, sério.

 Desse cheiro de bosta? Eu também, cara... – Lance responde olhando para o banheiro da suíte.

 Não! Eu estou cheio dessas besteiras! Não quero ser uma merda de traficante. Isso é para babacas! – Vic diz.

 Vic, não banca o santinho para mim agora... – Lance fica sério – Finalmente peguei o que a gente precisava. Sei de um jeito que podemos colocar a mão em uma grande carga, completamente de graça. A gente finalmente pode dar a Pete a assistência médica que ele precisa.

 Olha, Lance. Eu estou muito longe de ser santinho, mas drogas significam problemas... – Vic insiste.

 Eu concordo, cara. Concordo cem por cento. É por isso que vamos ter esse dia específico de pagamento para todo o trabalho duro e vamos DIVIDIR! – Lance aumenta a voz e revela de quem era a droga que chegaria na cidade – Jerry Martínez! A cocaína é dele!

 Ah... Foda-se isso tudo. Sabe de uma coisa? Vamos fazer isso logo! – Vic diz depois de pensar um pouco. Ele faria tudo para arruinar seu ex-sargento.

 Ah, é isso aí! Senhoras e senhores, esse é um verdadeiro homem! Vamos detonar! – Lance fica feliz e puxa seu irmão para um aperto de mão e um abraço.

Ao saírem do hotel, os irmãos vão ao carro de Lance, onde havia dois homens ao lado aguardando por eles. Lance diz:

 Vamos fazer algo grande, Vic! Eu tenho um sonho, eu tenho um sonho!

 Seu sonho é o meu pesadelo! – Vic não deixa de ser Vic.

 Não fala assim, cara! – Lance diz – Olha, eu até consegui uns seguranças para nós. Vamos lá, galera. Hora de detonar!

Todos entram no carro e Vic dirige. Lance diz para o irmão levá-los até as docas da cidade, que ficavam próximas a base militar. Vic então pergunta:

 Qual é o plano?

 Martínez está trazendo essa carga gorda que Forbes estava falando. Vamos pegar a parada! – Lance explica.

Chegando às docas, Vic estaciona o carro atrás de um pequeno prédio para Lance sair e espionar a área. Ele vê de longe um píer movimentado. Estavam tirando caixotes de madeira de um barco e colocando em um caminhão. Aquela era a carga premiada. Lance então explica para os homens que o acompanhavam:

 Vocês dois ficam aqui sentadinhos e tenham certeza de deixar nossa saída livre! O negócio vai ficar feio!

Naquele píer havia alguns carros e caminhonetes estacionados. Eles seriam a proteção dos irmãos. Lance e Vic, estrategicamente, abrem fogo contra os seguranças da operação, que portavam armas pesadas e que eram a maior ameaça. Os tiros voltam e os irmãos Vance se protegem nos carros. O mais difícil viria depois, pois, atrás do píer, cinco caminhões estavam lotados de carregadores armados, que também abriram fogo. Vic descarregou sua submetralhadora nos homens em cima das caçambas, totalmente expostos. Assim que todos estão abatidos, Lance grita para Vic e sai correndo:

 Pegue o outro caminhão e me siga! Parece que seu amigo Martínez finalmente apareceu!

Nesse momento, um helicóptero militar passa rasante nas docas em direção a base militar. Vic logo entra no caminhão e segue Lance, que aparentemente tinha informações e que havia pego outro caminhão. Todos aqueles caminhões tinham comunicação via rádio, então Lance logo tratou de avisar a Vic para tentar segui-lo, mesmo ele mesmo sendo um péssimo motorista. Quando estavam em Little Haiti, uma caminhonete branca e um carro azul começaram a seguir os caminhões e a abrir fogo. O peso dos caminhões tratou de deixar os carros esmagados nas paredes do bairro a cada batida lateral. Definitivamente não se combate caminhões com carros de passeio. Lance leva seu caminhão para a ponte que levava à outra ilha da cidade, o que surpreende Vic por ser um caminho sem saídas alternativas. Nesse momento, o helicóptero militar aparece nos céus de Vice City e abre fogo contra os caminhões. É assim que se combate caminhões. O helicóptero joga bombas na ponte, mas Vic e Lance conseguem desviar. Uma barreira policial logo é montada ao final da ponte ao se ouvirem as explosões. Vic e Lance passam por cima das viaturas com os caminhões em alta velocidade e o helicóptero volta para a ilha onde estava.

 Parece que a polícia assustou Martínez! – diz Lance no sistema de rádio – Que merda! Eles estão vindo atrás de nós!

Uma grande frota de viaturas começa a perseguir os caminhões pela nova ilha. As ruas estreitas só cabiam os caminhões. E usando isso, Vic avisa a Lance pelo rádio que iria seguir viagem no caminhão de seu irmão. Vic deixa seu caminhão atravessado na rua, impedindo a passagem das viaturas. Lance para seu caminhão e Vic embarca. Os dois seguem até a garagem de uma bonita casa perto da orla de Washington Beach. Ao saírem do caminhão, Lance canta olhando para os caixotes de cocaína na caçamba:

 Finalmente ricos! Finalmente ricos! Obrigado, senhor todo-poderoso! Estamos finalmente ricos!

 A gente não vendeu essa merda ainda... – Vic lembra o irmão.

 Melhor: já comprei dois apartamentos luxuosos para nós dois. Estamos com tudo! – Lance diz.

 A gente deveria estar saindo de toda essa merda agora! – Vic diz, irritado.

 Nós estamos! Mas temos que fazer isso com estilo! Tenho a uma reputação a manter! – Lance diz.

Os irmãos almoçam na nova casa de Lance. É uma casa de dois andares, branca, com um gramado com coqueiros em volta, pedras separando a terra do oceano e um heliponto. Enquanto os irmãos descansavam em casa, a VNN noticiou que as pontes que ligavam as duas partes da cidade haviam sido liberadas, pois um furacão chamado Gordy havia passado pelo local e ido embora. Houve uma evacuação dos moradores da região enquanto o furacão passava. Vic nem sabia que aquilo havia ocorrido. Mas foi através disso que Lance conseguiu a casa onde eles estavam, e por um preço bem baixo. Talvez o real dono da casa nunca perturbe os irmãos Vance e nem quem a vendeu. Não eram as pessoas certas para se confrontar.

Durante a tarde, Lance liga para sua mãe e diz para ela e Javier irem até sua nova casa, que tinha quartos vagos. Eles chegam rapidamente em um táxi e se hospedam na casa, mas vão direto para o quarto e não saem de lá. Parecia haver algo estranho com eles. À noite, Vic recebe uma mensagem de Louise em seu pager. Fazia tempo que ele não a via. A mensagem dizia: “Lance me disse que você vai ficar rico. Isso significa que você não tem mais tempo para mim?”. Ler aquilo foi doloroso para Vic. Por causa de algo que ele nem queria estar envolvido, ele abandonou uma pessoa que o ajudou demais. Era hora de reencontrar Louise. Mas ela ainda teria que esperar um pouco mais. Havia alguém que Vic gostaria de falar antes. Ele pegou o telefone, mas foi interrompido por Lance, que estava vestindo um terno completo azul bebê:

 E aí, Vic. Gostou do novo traje?

 Terrível! – responde Vic – Preciso usar o telefone...

 Sim? – uma voz masculina atende no viva-voz.

 Obrigado pela coca, Martínez! Agora você sabe como é se sentir fodido! – Vic diz com ironia.

 Oh, você fodeu nós dois, Vic! – Martínez responde, aparentando medo – Essa cocaína que você roubou pertence aos irmãos Mendez. Eu era apenas o receptor. Agora estamos todos na lista negra deles, e o único jeito de fugir é dentro da porra de uma mala! Eu vou mudar o jogo: vou destruir você, seu irmão, os Mendez, todo mundo... Bom feriado!

 LANCE! Seu imbecil imprestável! – Vic grita com seu irmão após Martínez desligar.

 Nós não temos que nos preocupar com nada. Uma vez que vendermos a cocaína, podemos pagar aos federais e lidar com qualquer coisa que os irmãos Mendez tentarem contra nós! – Lance diz entrando em um belo carro na garagem interna da casa – Escuta, eu tenho um comprador. Vamos ver o cara.

Vic assume o carro querendo saber quem eram esses tais irmãos Mendez, mas diz para si mesmo que perguntaria depois para Lance. Os dois vão até um grande shopping ao norte da cidade, o North Point Mall, que ficava em uma área chamada Vice Point. No caminho, Lance fala mais sobre o comprador:

 O cara está filmando um filme “Z” no shopping. Ele disse que só o deixaram filmar à noite, então temos que chegar lá logo.

Quando chega ao interior do shopping, que havia virado um set de filmagem, Lance grita:

 Ei, Spitz! Procurando inspiração? Tenho tudo que você precisa!

Spitz era um homem branco, acima do peso, barbudo e com um gosto peculiar para roupas. Ele vestia uma calça verde com um suspensório também verde, uma camisa preta com caveiras verdes estampadas e uma gravata vermelha. Era diretor de filmes bem mal feitos. O filme do momento se chamava Mall Munchers, onde zumbis atacavam dentro de um shopping. Spitz responde:

 Tudo que eu preciso, né? Um dublê é o que eu preciso. Temos que terminar essa cena antes que o shopping abra de novo.

 Vic pode cuidar disso de dublê. Enquanto isso, nós podemos conversar sobre nossos negócios brancos... – Lance propõe.

Vic fica meio receoso, mas se era para aquela viagem até o norte da cidade ter valido a pena e eles terem um comprador, ele faria. Produtores do filme disseram a Vic que ele deveria ficar em uma espécie de quiosque no centro do shopping e atirar com uma arma falsa em zumbis que tentariam atacar ele e uma mulher com quem contracenaria. O grito de “ação” foi dado e a cena foi rodada e finalizada de primeira. Aquele trabalho Vic sabia muito bem como fazer. Outra cena foi pedida: dessa vez Vic não poderia deixar zumbis entrarem em uma loja que ele protegeria. Mas agora Vic teria uma falsa katana e teria que matar os zumbies na faca. Também não foi problema, perfeição não era requerida naquele filme mesmo. Vic impressionou todos que estavam no filme e ao final das cenas recebeu uma salva de palmas e passou seu número para um dos produtores para um possível contato futuro.

 Esse é o meu irmão! – Lance se aproxima de Vic, que estava sentado em um banco descansando – Fechamos o acordo! Estamos bem para a vida toda! Vamos pegar a coca!

Bastava entregar a carga de cocaína que Spitz entregaria uma maleta com milhões de dólares aos irmãos Vance. Os dois voltam para casa mais felizes do que nunca para buscar a droga e levar até o escritório de Spitz, onde ele estaria. Ao chegarem em casa, ainda em êxtase, Lance grita:

 Mãe, estamos ricos!!!

Não havia ninguém na casa. As risadas dos irmãos se tornam um silêncio.

 Cadê ela? – Lance fica preocupado.

 Ah, tanto faz, cara. Vai lá e pega a droga! – Vic diz.

 Claro, está no quarto de hóspedes, hahaha! – Lance diz, animado novamente, e entra no quarto onde sua mãe estava, para voltar alguns segundos depois e dizer que a droga havia sumido e as coisas de Janet também.

 Aaaaaaaaaaaaaah, mãe! Lance! – Vic se desespera.

 Não é uma vagabunda!? Não acredito que ela pegou nossa cocaína! – Lance diz, quase chorando.

 Ok, e o que a gente faz agora, idiota? – Vic pergunta.

 Espera, espera, deixa eu pensar... – Lance tenta se acalmar – Eu sei que a gente consegue resolver. A gente tem apenas que... Nós vamos explicar algumas coisas para os irmãos Mendez, saca?

 Ah sim, sim, sim! Eu acredito que entre cortar a gente em pedaços ou dar a gente de comida para os cachorros, eles vão ser bem compreensivos... – Vic ironiza a ideia do irmão – Lance, se a gente escapar dessa, eu que vou te matar! SEU IMBECIL!

Vic pega quatro mil dólares que Lance tinha em seu quarto e vai embora para sua casa de táxi. A merda definitivamente havia sido feita. E era Lance quem teria que resolvê-la.

Um comentário:

  1. Muito bom mesmo... começei a ler a história faz pouco tempo... e vc conseguiu fazer alguém que ODEIA ler, em alguém com mais vontade de continuar lendo!!

    Só achei estranha a parte "Todos aqueles caminhões tinham comunicação via rádio, então Lance logo tratou de avisar a Vic para tentar seguí-lo, MESMO ELE MESMO sendo um péssimo motorista."

    ResponderExcluir